terça-feira, 19 de junho de 2012

Quintal (estudo I)

Meu coração é o quintal de uma casa
a onde todos trabalham demais
no vão da noite os quartos de sono
na linha do dia a sala vazia
entra José,
sai Maria,
fica nada.


                                                                              Para Lucas Reitano

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Mentiras da infância

Espertei desde cedo o dom da mentira
não havia no meu logradouro inventor maior
contava pelos meus doze anos que
na minha conta já havia três mulheres
a primeira ninguém conhecia
a outra já tinha ido embora
e a terceira era segredo
Todas Helenas dos meus desejos pueris

Brigava de faca,
quebrava dente de um,
tinha canário castrado, cavalo roxo
mais de mil machucados e domado um atum
Uma casa de lata,
campeonato nacional de pum,
leão adestrado, um irmão coxo
e, ás vezes, voava em um pássaro azul

Contava tudo bem contado
e descobri que era saboroso
pois criar sem dó nem piedade
é deixar mais gostoso
viver entre as verdades
de nostro mondo teimoso

Espreitei o enredo da maturidade
e estoriei cada vez mais
nunca podendo olvidar
que ao andar pela trilha
do inventar pelo inventar
teu facão não é a vaidade
mas sim o compromisso
com a verdade que há na mentira.
                                                                                 
                                                                                     Dedicado a Fernando Sabino