segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Poema de primavera

Toda mãe é uma primavera

-Nasce do ventre um botão de rosa-

Há de crescer
com pétalas e espinhos
colorindo todos os caminhos
com teu corpo de alma formosa

Toda mãe é uma poetisa

-Olha o mundo com alma gulosa-

Há de vencer
com seus estribilhos
brindando na graça do vinho
as mais velhas mazelas da prosa

Todo o filho é uma conquista

-Das guerras mais ardilosas-

Há de viver
entre o azevinho
armado de dor e carinho
com sorriso de alma ditosa

Por isso quando conheço uma mãe
meu coração se aquieta
Não há artista maior
pois é de seu sangue e suor
que hão de nascer os poetas

Mas pai também é mãe
e é também primaveril
tenho em mim essa certeza
pois carrego a eterna tristeza
da minha rosa que nunca se abriu

Nenhum comentário:

Postar um comentário