quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Quando acabo um amor

Quando acabo um amor
caio pelas intermediárias
escuto respostas da rua
escuto respostas da noite
são conselheiras diárias
para o fim dos grandes amores

As estrelas são lágrimas da lua
e não há nada mais melancólico
que a luz dos lampadários
iluminando as gotas no asfalto
de quando chove água pura.

Em um sonho de amor bucólico
fincado nas carnes cruas
caminho com os pés descalços
pelo rastro de um salto alto
que sustenta as pernas tuas

Quando acabo um amor
sinto as dores da malária
minha pele é a fechadura
das minhas respostas insones
a verdade está nas tralhas
e a mentira está nas cores

Quando acabo um amor
me acabo com ele.
Sou da rua companheiro
sou da noite um cavaleiro
sou o ouvinte verdadeiro
dos seus notívagos prazeres

Nenhum comentário:

Postar um comentário