quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Legítima vontade humana

É legítima a vontade humana
de entre o correr das horas
até o clarão da aurora
passar um dia na cama
                                                                   [sem nada a desejar
                                                                      e tudo a esquecer]
A necessidade de calcular
A obrigação de trabalhar                          
O medo de padecer...
Não devem tomar o poder                        
sendo o único dever,
aquietar-se para se perder...

Poder com calma preparar
as três refeições do dia
de tardinha na rede pitar
e sem pressa observar
a vida que se abrevia
                                                                 [Pois se o céu há de nascer
                                                                          o céu há de descansar]
É legítima a vontade humana
de olhar para o agora
entender como a vida flora
e sentir como ela se dana

Nenhum comentário:

Postar um comentário