quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Só confio no artista

Só confio no artista que não vê separação
entre viver e trabalhar.
Os olhos brilhantes de um aedo
nunca desabam em sono
pois só depois de madrugar os outonos
a morte há de chegar
e só quando o poeta estiver afônico
quando seu canto não se por histriônico
ele há de se permitir descansar

Só acredito no artista
que recusa a auto-piedade
pois poeta que não é de revista
torna a sua vida uma obra de arte

Não me interessam horários
agendas, cronogramas ou ementas
o artista não tem escapatória
teu coração é a própria palmatória
que faz dele a sua própria lenda

Só confio no artista que no meio da ilusão
entre viver e sonhar
acaba por preferir a primeira opção
pois a verdadeira utopia é trabalhar
e levantar passo por passo
a música que deseja dançar

Nenhum comentário:

Postar um comentário