terça-feira, 17 de março de 2015

Monumento

Quero ser um busto
um desses bigodudos com olhos de pedra
para observar sereno os casais nas praças
apitar as partidas de xadrez, apontar os assaltos
e contemplar
como se olhasse o mar
os automóveis rasgando o asfalto

Quem sabe virar uma estrada...
A placa da imensa avenida, o pedágio da rodovia
para poder sentir o vento dos caminhões correndo
sentir queimar a plantação dos meus cabelos
e firmar meu bandeirantismo paulista

E se eu sentasse ao lado de Drummond?
e o escutasse, na doçura de um som bacana
versar Garota de Ipanema
na Praia de Copacabana

E se eu fosse um dos homens de cimento
do puxa empurra, deixa que eu puxo,
a esperar o disparo dos cartuchos
com seus tons sonoros sangrentos

Quero petrificar meus olhos de susto
e deixar meu coração eternizado
tornar-me de peito aberto, um busto
e dia após dia
acabar minha noite



sendo mijado

Nenhum comentário:

Postar um comentário